A louca


A louca flutua nua
No sonho assombrado
Esguia sua sombra 
Na areia
Contra a luz da lua
O deserto cruza
E suaves as dunas
Sobem, descem
Ondulam com suas ancas
E a ruiva
Cabeleira sobre vermelho fundo
Agreste e doce
Tudo tão quente
Um incêndio para dentro.

A louca e o inferno
Tão próximos
Tão quentes.
(O hálito fervente
Assopra no meu ouvido
Um hino esquecido
À vida).

Nenhum comentário: